Seguidores

06/11/2009

' sobre lixo '

Existe aquela época em que tudo está fluindo, tudo está em perfeita harmonia. Você está fazendo aquilo que gosta, seus amigos estão bem, sua família então, nem se fale. E na medida do possível, sua vida amorosa está também encaminhando para algo bacana. Até que coisas que surgem do nada, sim coisas, pois não há outro nome para definir. Caem sob sua cabeça. E se instalam de uma forma permanente. Não são chifres propriamente dito. Mas posso afirmar, é bem pior. Toda pessoa tem o direito de escolha. Ir e vir. Livre arbítrio. Mas porra, escolha algo digno. Algo a altura. Não digo a sua, porque no momento você não passa de lixo e alguém com um mau gosto do cão. Mas sim a minha. E não me venha com churumelas, meu amor. Eu falo, porque sim, eu posso ser uma puta de uma prepotente agora. Convenhamos, indignação é a palavra que rege no momento. Seu estilo rápido e desmemoriado de ser só vem aumentando e me deixa inconformada. Mas inconformada mesmo eu fico, quando me pego dizendo palavras feias para as pessoas. Mas aí tenho um lapso. Pois é, você não passa de lixo e assim posso escrever palavras piores. Mas eu paro por aqui. Pois escrever sobre lixo não é uma coisa digna para o meu blog.

05/11/2009

' Não está completo '

Sabe aquele momento confuso em que todos se encontram em uma certa altura da vida, de um relacionamento e afins. Então, eu me sinto assim. Confusa. Sem saber se o que tenho feito é certo ou errado. Se sou eu que realmente tenho desfrutado desse momento. Ou se você que anda me fazendo de palhaça. É aquela coisa. O feitiço se vira contra o feiticeiro. Me sentia superior, melhor que você. Ficar ao teu lado e te atormentar, era hobby. Até o momento em que eu ainda tinha total controle da situação. Brincar era a única coisa que eu queria. Agora, um pouco mais centrada e menos focada em te humilhar, sinto que você fez e faz o mesmo comigo, mas ainda é um pouco pior. Você conseguiu me fazer ficar ao seu lado. Você conseguiu, me deixar levar, aceitar um elogio e até mais mesmo me levar na sua conversa. Conseguiu minha companhia, meu papo e de novo minha preocupação. Aquele sentimento gostosinho que se tem quando gosta de alguém. Conseguiu várias coisas. E uma delas foi me fazer sentir novamente uma trouxa. Você conseguiu. Me colocou naquele pedestal. Me fez sentir diferenciada das outras. Mas não sabe o que realmente quero. Não sabe fazer por completo. E mais uma fez deixou faltando algo. Mas só me conhecendo pra saber como me ganhar. Não serão bombons guardados para um momento nostálgico que fará eu ser quem eu era com você.

27/10/2009

Pra ouvir ' Super-Mulher '

Olha, ela fala, ela canta, ela grita, ela zanzaEla tem aquela transaQue eu não digo com quem éEla tem o reboladoTem o corpo tatuadoDe uma figa da Guiné
Ela tem uma coleçãoDe animais bem perigososDe animais muito orgulhososLá da Arca de NoéEla tem uma panteraQue ela arrasta na coleiraEla gosta dessa feraPorque é grande feiticeiraE seduz os corações
Super-MulherSuper-MulherAnticapa voadoraDomadora de Leões

' saudade '

Trancar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um tapa, um soco, um pontapé, doem.
Dói bater a cabeça na quina da mesa,
dói morder a língua,
dói cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma cachoeira da infância.
Saudade de um filho que estuda fora.
Saudade do gosto de uma fruta que
não se encontra mais.
Saudade do pai que morreu,
do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida
é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem
se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade,
mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem
vê-lo, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se
menor, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe
como deter.
Saudade é basicamente não saber.
Não saber mais se ela continua fungando
num ambiente mais frio.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa
daquela alergia.
Não saber se ela ainda usa aquela saia.
Não saber se ele foi na consulta com o dermatologista
como prometeu.
Não saber se ela tem comido bem por causa
daquela mania de estar sempre ocupada;
se ele tem assistido às aulas de inglês,
se aprendeu a entrar na Internet
e encontrar a página do Diário Oficial;
se ela aprendeu a estacionar entre dois carros;
se ele continua preferindo Malzebier;
se ela continua preferindo suco;
se ele continua sorrindo com aqueles olhinhos apertados;
se ela continua dançando daquele jeitinho enlouquecedor;
se ele continua cantando tão bem;
se ela continua detestando o MC Donald’s;
se ele continua amando;
se ela continua a chorar até nas comédias.
Saudade é não saber mesmo!
Não saber o que fazer
com os dias que ficaram mais compridos;
não saber como encontrar tarefas
que lhe cessem o pensamento;
não saber como frear as lágrimas diante de uma música;
não saber como vencer a dor
de um silêncio que nada preenche.
Saudade é não querer saber se ela está com outro,
e ao mesmo tempo querer.
É não saber se ele está feliz,
e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos.
É não querer saber se ele está mais magro,
se ela está mais bela.
Saudade é nunca mais saber de quem se ama,
e ainda assim doer…
Saudade é isso que senti
enquanto estive escrevendo
e o que você, provavelmente, está sentindo
agora depois que acabou de ler.
Miguel Falabella

' Eu sou egoísta '

A minha melhor característica? Ser egoísta. Não, isso não é uma boa característica. Mas é que eu sei ser muito bem isso. Não sou muito aquele tipo de pessoa exemplar. Caridades. Altruísmo ou até mesmo agrados não fazem parte. Se eu sinto por ser assim? Não consigo! Talvez esse meu egoísmo todo venha para algum bem. Não penso nos sentimentos dos outros. São sempre nos meus. Eu não me importo o que esteja sentindo. Desde que me faça feliz. E se eu já te fiz mal, foi mais um dos meus surtos de egoísmo. Eu quis que você sofresse, tudo aquilo que venho sofrendo até agora. E não medi esforços pra isso. Eu quero sim, que você deixe tudo por mim. Quero que faça loucuras. Quero exclusividade. Que me sentir a única novamente. Quero tudo que você tenha a me oferecer e que me faça ser única. Todo o seu charme, seu sorriso, suas mãos. Tudo que remete a você. Eu quero só pra mim. Eu não sei compartilhar, dividir. E nesses tempo estou fazendo isso com você e comigo. Não quero mais ter que te ver por aí, sem mim. Não quero mais que se divirta com os outros. Não quero mais que fique longe. E não quero ter que tentar te magoar. Não quero mais ter que me dividir. Não quero mais isso. Nada mais. Pois é, eu sou egoísta. Sou por mim e por você. Não quero que tenha vida longe de mim. E, eu não me permito ter vida longe de você. Até porque, eu não consigo.

22/10/2009

Pra ouvir ' Just Breathe'

Pra você que não me entende tenho algo a esclarecer. Você pode não ter entendido minha postura diante de tudo isso. Se é que posso chamar de ' tudo isso '. Pra mim até foi, já pra você eu não sei. Falta uma certa comunicação entre nós. Não, não estou reclamando. Mas falta mesmo. Você melhor do que ninguém pra saber o que eu quero ou o que eu sinto. Então não se faça de vítima. Enfim, só quero que compreenda que até esperei atos ou ações bem diferentes da sua parte. Esperei mesmo, um certo conforto pós conversa. Esperei até que isso pudesse tomar um rumo diferente, juro. E você sabe do que estou falando. Pensei que depois de pensar, pudesse mudar de idéia. Pudesse voltar aquilo que tínhamos. Eu não quero distância, eu preciso dela. Eu não quero ficar sem te ver, eu preciso ficar. Não quero perder o contato, eu preciso. E mais uma vez. Não pedi por isso. Você me colocou nessa situação. Eu sei que você não é uma má pessoa, eu só criei isso na minha cabeça para não cair em tentação. Quero que saiba que sempre estarei aqui por você, pra qualquer coisa. Você sabe disso. Qualquer tipo de conversa. Tudo. Só não me peça por isso agora. Como você mesmo diz e odeia tanto. Tudo tem seu tempo. Só resta esperar o meu. Continue. Continue assim. E apenas respire.

Pra ouvir ' The Fixer '

Não exija nada de mim. Não peça considerações, afeto, amizade. Não sou assim. Não sei lidar com certas situações. Vai, você sabe do que estou falando. Eu não me esforcei com você. Eu simplesmente sou assim. É, ficar com você não era ruim. Sentir sua falta era apavorante. Corrigir seus erros de português era corriqueiro. Várias coisas nesse tempo, foram muito natural. Só o fato de que tudo aconteceu de uma maneira rápida e devastadora. Me arrependo. Sim, essa é a única palavra que descreve tudo agora. Arrependimento. Não, não estou cuspindo no prato que comi. Mas preferia continuar sendo a menina que não te conhecia, que não dava Oi na academia, mas que você conhecia desde sempre. Preferia você sem o vínculo que criamos. Preferia você de qualquer maneira, desde que eu não tivesse reparado em você. Não me peça sorrisos e agrados. Educação. Maturidade. Você só terá tudo aquilo que fui com você novamente, quando eu não me importar mais. Quando você não fizer mais diferença nenhuma. Quando eu tiver aquela impressão de que você só foi mais um. Aí sim, os sorrisos farão parte. Os cumprimentos surgirão por educação. E a minha indiferença será aquela de antes. A minha educação vai voltar, mas somente quando eu conseguir olhar pra você e não sentir mais nada. E eu sinto muito, mas isso não tem conserto.

16/10/2009

' é sempre assim '

É, é sempre assim. As coisas começam bem. As pessoas se dão bem. As brigas não existem. Ou simplesmente não são importantes. A companhia um do outro basta. As brincadeiras são engraçadas. O programas são interessantes. Os filmes ficam melhores. E a cama de solteiro sempre parece ser enorme. Seu cabelo no começo sempre estará lindo. Seu sorriso irá contagiar. Sua risada escandalosa será sempre gostosa. No começo sempre é bom. Até que, você espera por mais. Até que as vezes você se decepciona. Até que você volta a ser tudo aquilo que você já foi. As palavras dele não será aquilo que imaginou. Você receberá aquele carinho na hora errada. E quando mais precisar de um abraço ele não vai perceber. Ele quer te ver naquele exato momento. Mas não percebe quando você precisa dele e esse vai procurar a companhia dos amigos. Você quer demonstrações de afeto, mas também não sabe como fazer isso. Você quer palavras, gestos e ações. E daí, ele não sabe o que é isso. No começo é sintonia. Já agora, o desequilíbrio é o que rege. Será o tal do desequilíbrio o segredo?

09/09/2009

Continue

Chata, neurótica, louca, obsessiva, impaciente é a mãe. Eu sei que tudo isso passa pela sua cabeça. É, passa na minha também. Eu sei dos meus defeitos. Se eu vou consertá-los? Jamais. Ainda mais por você. Faço questão de te atormentar sempre que puder. Algum dia posso te perder de vez por conta de disso? Paciência. Mas ainda sou convicta com as minhas teorias. Você lembrará de todas as vezes que fui tudo isso e junto virá outras lembranças que complementam aquele meu misto de pessoa complicada com menina legal. E assim, você recordará de todas as nossa brigas e suas consequências nada ruins. Também virá em sua mente, aquele momento em que você se pergunta o por quê. Por que eu preciso tanto da sua atenção. Por que eu te ligo. Por que eu faço milhões de perguntas, que nunca são respondidas e mesmo assim não me canso. Por que eu ainda morro de ciúmes. Por que eu ainda faço planos. Por que mesmo longe eu ainda sou presente. Você como sempre não saberá respondê-las. E é aí que eu entro. Te explico que mesmo brigando, que mesmo te ofendendo, mesmo te cobrando (mas fazendo um esforço enorme pra que isso que não aconteça), que mesmo te ameaçando de todas as formas. Eu só quero que você continue. Sim, continue me elogiando da forma mais bizarra. Sentindo saudade de certas partes do meu corpo e não da minha essência. Começando suas frases com 'ordinária' e terminando com ' te adoro'. Continue a me ligar em horário de almoço. Continue falando que tem planos. Continue discutindo. Continue brigando sempre que puder. Continue pensando em mim. E sempre continue me deixando pensar que ainda me ama.

08/09/2009

Por Tati B.

'Não tenha medo da quantidade absurda de carinho que eu quero te fazer. E de eu ser assim e falar tudo na lata.'
'E tudo bem, não é você, nunca foi, mas escuta a maluquice: é que nada disso impede que eu sinta um amor absurdo por você.'
'Você, que já foi tudo e mais um pouco, é agora um quase. Um quase que não me deixa ser inteira em nada.'


[.Tati Bernadi.]

' Imperfeição '

Tenho passado os último meses sendo uma pessoa indecisa ou até mesmo vulnerável. Quero e queria certas coisas que não estavam em meu alcance. Eu nunca soube se o que estava fazendo era certo. Se seria algo bom ou ruim. Passageiro. No final das contas, passageiro. Não sou daquelas pessoas que se apega de uma maneira 'desapegável'. Talvez esse seja meu maior erro. Me desfazer das coisas, que no caso são pessoas. Não é algo de difícil realização. Mas meu consolo é que existem pessoas na minha vida que sim, são insubstituíveis. Pelo menos até agora, está sendo. Posso discordar das suas atitudes. Posso odiar seu estilo musical. E te ver de cabelo raspado me dá a maior vontade de dizer " Cara, qual o seu problema?'. Você não faz idéia de que seu cabelo bagunçado te deixa cool. Mesmo não sendo uma pessoa cool. Convenhamos, ? Mesmo odiando a sua preguiça para leitura e até para escrita, ? Você é uma pessoa insubstituível. Eu achei que durante aquele tempo eu poderia te moldar. Mas te moldar pra quê? Você era exatamente aquilo que eu nunca procurei e nunca pensei em procurar mais perfeito. É, perfeito daquela maneira imperfeita. Mas éramos, somos e seremos ótimos juntos. A maior parte do tempo passo pensando em você. E se deveria ter mudado algo. E não. Definitivamente não. Nada melhor do que todo esse tempo longe para provar que você é a imperfeição mais perfeita que eu poderia esperar. Que poderia querer. Afinal, nós nunca nos apaixonamos por quem faz tudo certo.

16/08/2009

.

"segurei meu pranto pra transformá-lo em canto e para meu espanto, minha voz fez nós, que me apertavam tanto, e já sem a corda no pescoço, sem grades nas janelas e sem pesos ou algemas na mão, eu encontrei a chave dessa cela. devorei o meu problema e engoli a solução"

10/08/2009

Então, seja intenso.

Segundo ele, ciúmes é uma coisa à toa. Já pra mim é uma demonstração do que se sente. Em excesso posso até concordar que atrapalha. Já pra aqueles que não possuem, é outro problema. Sem, sempre estará faltando algo. Gosto quando me interrogam sobre algo. Quem era tal cara. Quem te ligou. Onde você foi ontem à noite. São perguntas que demonstram aquele interesse, que a meu ver, é o que procuramos ou até mesmo esperamos. Não estou te pedindo pra ser cobrada. Só não quero que se esqueça que isso é um namoro. Quero ter o direito de ciúmes seguido de surtos e gritos. Quero ter o direito de me sentir pouco a vontade com aquela sua amiga, que no final das contas o que atrapalha é a beleza dela. E quando eu fizer um charme, quero que me entenda e não use a frase ‘Pare de ser mimada’. Porque isso é o melhor que sei fazer. Ser mimada. Quero te ligar durante as minhas crises e nessa hora não quero que me questione. Pelo meu tom de voz quero que saiba em que período do meu ciclo menstrual eu estou e saiba lidar com a situação. Quero muitas coisas. Quero que me elogie mesmo quando eu estiver sem maquiagem. E quero que entenda que eu não sei receber elogios. Quero ter muitos direitos. Muitos direitos sobre você. Quero também muitas coisas de você. Eu quero surtos. Eu quero ciúmes. Quero que às vezes você perca esse seu equilíbrio e essa sua paz. E não estou pedindo atenção. Não estou pedindo por carinho. Mas se eu estiver carente, tente descobrir sem eu ter que te contar. Quero que adivinhe. É isso. Quero que descubra muitas coisas ainda. Quero que perca o juízo. Quero um misto de coisas que se resume a intensidade. Então, seja intenso. E me deixe sentir isso.

25/07/2009

Ei menina

As vezes parece que você não aprendeu nada. Pode ter passado por várias coisas. Pode ter se descabelado noites e mais noites por ele(s) e quando você acha que está imune. Você se depara com a maior decepção. Não, você não está imune. Está novamente na mesma situação, parada em frente sem sabe como agir. Sem saber se pode gritar, sem saber se pode deixá-lo falando sozinho, sem saber se é de verdade. As vezes as situações que acontecem passam por você como um deja vu. Ei menina, você achava que a frieza e ser insensível serviam como proteção. Menina, você achou que depois de tudo estaria curada e assim poderia continuar com seu planos. Que sempre envolveu somente você. Sempre você. Você sempre acha. E só acha. Ei menina, para de se perder nos outros. Para de achar que as coisas vão mudar. E que será sempre diferente. Não ache que as coisas serão do seu jeito. Não espere bajulações. Simplesmente não espere. Nunca espere. Ei menina, você não aprendeu nada. Pare de achar que as pessoas falam sempre o que pensam. Pare de achar que é no bar da esquina que se acha a metade da laranja. Comece a querer ser a laranja inteira, isso sim seria aprender algo. Mas seu erro menina, é buscar. É sempre tá buscando. Você busca por pessoa imaginárias. Ei menina, pára! Vê se cresce.

30/06/2009

.Psicodélico.

Posso passar horas discutindo assuntos aleatórios e nessas mesmas horas me embriago em seus lábios. Sim, aqueles por qual foi à primeira coisa que avistei, a primeira coisa que me chamou atenção, o que me motivou a procurá-lo e não deixá-lo mais em paz. Perco-me nesses, durante suas frases, piadas e contos. Temos gostos, estilos e manias parecidas, e isso me intriga e dá medo. Gosto da maneira como não me cobra nada e gosto de saber que não preciso te cobrar. Nos descobrimos em circunstâncias comuns, mas que por um simples minuto tornaram-se diferenciadas.

.aconteceu.

Por vários meses eu disse que tinha me cansado, que você não prestava e que não queria mais ver você na minha frente. Por vários meses, eu me declarei, eu voltei atrás e fui atrás. Por vários meses, deixei você fazer o que quiser, passei por cima de várias coisas, até de mim mesmo. Por vários meses dependia das suas notícias, das suas poucas palavras para poder tocar o barco, poder continuar levando. Por vários meses, você foi como uma dependência química. Eu sabia que tinha que te largar, mas não queria, não quis. E não enxergava que dessa forma, eu estava parada, não deixando as coisas prosseguirem. Até que... até que as coisas mudaram. Não mudaram por você, nem por mim, mas sim por outro alguém. Uma hora ou outra teria que acontecer. E aconteceu!

19/06/2009

Mail Box!

As vezes tenho um bloqueio quando se trata de você. Procuro não te observar, procuro não analisar seus atos. Ou me abalar com as coisas que diz , mas as vezes é inevitável. Quando me pego pensando em você, logo me vem a tona a realidade. E assim a Lei da Gravidade se encarrega de me trazer ao chão novamente. Aquele chão frio. Aquele com o qual não me deparo com coisas agradáveis. Aquele que não tem nada de interessante. De volta ao chão, de volta a realidade, percebo que há outras pessoas envolvidas. E que um mero encontro é utópico. E assim, procuro aquele bloqueio de antes, em que as palavras não surgem. Aquele bloqueio que faz seu rosto ficar desfocado na minha lembrança.
[Por T.R]





Conversas, xingamentos, elogios. Tudo isso me alegra. Acho que minto pra você , embora você também minta para mim. Brincadeira gostosa, porém quando caímos na real o tombo é grande. Coincidências, semelhanças, coisas que nos unem. Utopia, é o que melhor descreve nosso sei lá o que. Não sei se adoro te odiar ou odeio te adorar. Demasiado é o sentimento que sinto por você. Embora não possa explicá-lo. Atração, raiva e outras coisas que prefiro não citar. Eu sou chato. porém você é mais. Te esquecer jamais.
[Por A.K.]

12/06/2009




Feliz dia dos Namorados!

08/06/2009

[SUTILMENTE]

E quando eu estiver triste simplesmente me abrace. E quando eu estiver louco subitamente se afaste. E quando eu estiver fogo suavemente se encaixe. E quando eu estiver bobo sutilmente disfarce. Mas quando eu estiver morto suplico que não me mate não dentro de ti.

01/06/2009

.Assombro-te.

E então eu morri. E me aconselharam a desapegar e seguir a luz. E não, mais uma vez não segui os conselhos. E fiquei por aí vagando e te assombrando todos os dias. São aparições inadequadas. E , mais uma vez te assusto. São em seus sonhos, durante a noite apareço para puxar seu pé, mas com o propósito de atraí-lo para perto do meu e assim esquentá-lo. Como você costumava fazer. Venho tentando de uma forma inoperante, o desapego. Mas antes de tudo, prefiro atormentar-te. Sim, quero assombrá-lo muito, antes de descansar em paz. Você ainda me verá exatamente no lugar em que me deixou, você ainda irá comparar tudo e todos a mim. Você ainda pensará horas a fio. E nesses dias em que sua mente não conseguir focar-se em outra coisa. Definitivamente, sou eu! Sou eu fazendo com que não consiga desapegar assim como eu, sou eu fazendo com que as lembranças que tenha comigo não sejam esquecidas, sou eu, como sempre te assombrando. Para que nosso apego continue, mesmo que seja um apego forjado. Assombrado!

31/05/2009

E perceberei...

Procuro entender sempre o que faz de você ser tão diferente. Procuro entender, por que suas piadas são engraçadas, por que seu sorriso é indiscutível, por que você me deixa confusa. Como você consegue me deixar sem palavras e continuar perfeitamente uma frase minha? Eu queria me mostrar de outra forma pra você. Queria que você soubesse que não sou a garota insegura que você conheceu (mesmo sendo mentira). Queria que soubesse que não fui totalmente sincera com você hoje e que sinceridade será uma coisa difícil de arrancar de mim nesses dias. Não, não estou mentindo pra você, só não estou falando tudo que eu realmente tenho vontade. Mesmo assim já me precipitei muito. Queria poder, pelo menos essa vez ser cautelosa, ser segura e não ter medo de te perder. Sei que não te tenho, mas o pouco que tenho. Queria poder entender o por quê de tudo e saber assumir os erros e não cometê-los novamente. Queria não ter esperança ou pelo menos ser realista, mas não sou pé no chão. Queria poder saber esperar e saber quando te falar as coisas, mas as vezes atropelo as palavras e você entende pela metade. Queria admitir que seguimos caminhos diferentes, que talvez não te conheça como imaginei e que não posso te cobrar reciprocidade de nada. Eu queria entender, eu queria admitir, queria fazer tantas coisas diferentes, mas quando se resume a uma única pessoa, será sempre igual. A ansiedade irá surgir. As palavras desconexas farão parte do nosso diálogo. A tentativa de me mostrar forte e indiferente aos seus comentários serão em vão. Eu me irritarei. Eu te irritarei. E te direi o quanto amo te odiar. Eu te odiarei por um minuto, e nesse único minuto eu estarei centrada, focada e perceberei o quanto sou fraca diante de você. E que na realidade, odeio te amar.
31/05

25/05/2009

25/05

Eu sou uma bagunça e você não sabe disso. E eu a propósito, adoro você não saber a minha cor favorita, a música que mais escuto ou o livro que mais amo. Você não sabe direito nem a cor dos meus olhos quem diria esses pequenos detalhes. Mas irei lhe confessar uma coisa, adoro nossa falta de detalhes. Aqui entre nós, estará sempre faltando. Faltando intimidade, carinho, palavras doces. E eu acho ótimo. Você é prático e eu estou treinando a minha praticidade com você. Não quero que me escute, não quero que me agrade, não quero considerações de sua parte. Não quero que saiba meu segundo nome, não quero que massageie meu ego dizendo que estou bonita. Não, não te quero pelas delicadezas, muito pelo contrário. Quero-te, mas só às vezes. Quero para uma massagem nas costas, quero para beber uma cerveja, quero para uns bons beijos e isso basta. Mas só por essa noite, tá?
Algumas coisas, por mais impossíveis e malucas que pareçam, a gente sabe, bem no fundo, foram feitas pra um dia dar errado.

17/05/2009

[ I quit ]

Você pode me dizer várias vezes para não desistir, não desistir de tentar, não desistir de mudar, não desistir de ter e não desistir das pessoas. Mas será em vão, tantos dizeres, tantos gritos e berros. Eu desisti de te ver, de te ligar e perguntar se você está bem. Desisti de te encorajar, de ouvir seus problemas e suas teorias. Desisti de dizer o quanto é bom fugir com você e o quanto é boa a sua companhia e que isso me serve como refúgio. Simplesmente desisti de você e não me culpe por isso. A culpa é toda sua!

14/05/2009

Sex and the City!


Quatro amigas, quatro estilos completamente diferentes, gostos dissemelhantes, cada uma com a sua característica em especial. Mas o melhor de tudo é a essência que as unem. Todas com as suas carreiras pré iniciadas, com seus amores ou sem. Mas sempre buscando por algo. Seja significativo ou um simples par de sapato que torna-se perfeito em seus pés. Aquelas amigas, que te leva para tomar um porre quando precisa, te ensina segredos da culinária, opina sobre suas roupas, te escuta falar horas a fio sobre homens, romances, química, o quanto você os odeia, mas que na realidade odeia mesmo é quando se vê sozinha em dias de chuva. Aquelas amigas que conseguem completar a lacuna em você.




( Sim, eu assisti novamente Sex and teh City)

13/05/2009

NOSTALGIA

Sim, possuo momentos nostálgicos. Isso não faz parte do meu dia a dia, posso garantir. Não gosto de pensar no que passou. No que deixei de fazer, no que poderia ter dito. No que deixei escapar por uma idiotice ou outra. Sou humana, cometo várias idiotices, e adoro admitir isso sem nenhum medo de repressão. Lembrar do perfume, olhar algumas fotos velhas (não tão velhas assim), ver conversas antigas, e até lembrar em como éramos juntos. Creio que tudo isso não queira dizer muita coisa, creio que lembrar de você em alguns dias desses quatro meses não fará de mim uma pessoa fraca, trouxa e muito menos apaixonada. Gosto de pensar que sendo nostálgica, posso ser um pouco mais humana, recuperar um pouco daquilo que desapareceu quando você foi embora, entende? Até gosto mesmo, mas o melhor é quando volto ao normal, é quando seu nome não ocupa mais espaço nas minhas frases, suas fotos não dizem nada, seu cheiro não é mais reconhecido pelos meus receptores e seu rosto não faz parte das minhas lembranças. O melhor de todo momento nostálgico é quando ele passa. E as coisas voltam ao normal.


11/05/2009

A Química!

Ou vocês possuem ou não possuem, partindo desse princípio e com palavras coloquiais, rola ou não rola. Sendo conhecedora do assunto, posso dizer com toda certeza de que A química ou ocorre instantaneamente ou a reação não irá desenvolver-se. Nesse caso, não é questão de tempo, não é questão de atrito e muito menos da forma que se misturam ou se mexem, ela não vai rolar! Insistir em algo com probabilidade zero de alguma combustão, vale a pena pra quê? Pois é, eu também não sei. Com anos de estudos e experiências, posso concluir que quando a reação entre dois corpos resultou em combustão instantaneamente é que a Química rolou!

[. Everything about her .]

Como costumam dizer, sou a Thá ou Thata mas na real Thaís R. Arantes, me destaco no tamanho e na cor dos olhos, que ninguém consegue distinguí-la, tarefa difícil. Sou fascinada por borboletas, cinema e estampas de oncinha. Sou uma mistura de todos os meus personagens favoritos, não por falta de personalidade mas sim por conseguir identificá-los em mim. Ainda percorrei a todos pubs da Inglaterra, conhecerei Cuba e sua escola de cinema e visitarei pirâmides e esfinge no Egito. Não almejo por coisas impossíveis, só absurdas! Gostaria de ser mais flexível, menos crítica, mais organizada e cair menos, tenho um certo problema com equilíbrio e coordenação motora. Gosto de bons vinhos em noites chuvosas e frias. Tenho uma coleção de etiquetas de roupas guardadas a sete chaves, e tenho comigo que seja meu bem mais valioso. Tenho o dom de sentir o cheiro do Natal e da Páscoa e quando digo isso, eu estou falando muito sério. Tenho uma palavra preferida, capciosa. Tenho algum problema neurológico que preciso resolver rapidamente. Cometo aqueles acidentes básicos de jogar o celular pela janela do carro depois que desligo, trancar as pessoas para fora dos lugares e ir dormir, descer para levar o lixo e esquecer de descer junto com o lixo. Mas isso não é grave! Odeio horários, relógios, compromissos e afins. Gosto de fazer o que me vem na mente mas eu descobri que isso é impossível. Tenho um irmão de cinco anos, que por incrível que pareça, ou não, ele me ensina muito, aprendi que a maior espécie de pinguim existente, é o pinguim imperador e que não podemos ter um de estimação (Toin) . Amo onomatopeia como: toin, ploft, tum, humpf, toctoc. Essas coisas. Acordo pensando na hora em que poderei tirar um cochilo. Não sou excêntrica ou alternativa mas adoro pessoas assim. Tenho manias insuportáveis e as vezes acho que tenho transtorno obsessivo compulsivo, bipolaridade também se encaixaria no meu bom jeito hipocondríaco de ser. Sou excessiva, em tudo! Enfatizo todos os acontecimentos mais banais da minha vida. Sou aquariana e em excesso, tenho um sério problema com relacionamentos, convicção, ciúmes. Morro de ciúmes. Não gosto de opostos. Paciência, é uma palavra que não existe no meu vocabulário. Assisto documentários sobre ufologia e fico dias sem dormir por medo de ser abduzida. É sério. Tenho tudo planejado para o meu casamento, músicas, flores, modelos de vestidos. Não, não tenho noivo. E tenho comigo que a magia do casamento só está no planejamento. Sou atrapalhada, desajeitada, estabanada. Eu não sou pé no chão, imagino demais, fantasio demais, sonho demais. Gosto de desenhos animados e se posso perco a manhã assistindo. Gosto de reuniões com amigas e cervejas. Sou movida a música e gosto de dancinhas bestas na frente do espelho. Gosto de praticidade e nunca consegui ser prática. Deixo as coisas para última hora e meu lema é "No final tudo da certo". Tenho medo de ir ao dentista e isso é uma ironia do destino. Sou uma pessoa perigosa quando estou de TPM. Sou supersticiosa e nunca passei debaixo de uma escada. Adoro ser chamada de pequena, acho carinhoso. Tenho um bloqueio com palavras e demonstrações de afeto. Sou otimista e nem um pouco realista. Deus não disse pra mim, "desce lá e arrasa". Mas falou, " desce lá e faça o que der em mente e o que achar melhor". E com isso conclui que o melhor é a diversão, me divirto sozinha!
;)

04/05/2009

Seria pedir muito que os homens me achassem sexy, mesmo que de manhã eu saia com calça (laranja) e blusa (vermelha) de moletom, com o cabelo sem pentear, mas um rabo de cavalo para disfarçar, a cara amassada, mas com um hálito refrescante de close-up vermelha. E o melhor, pantufas de tigre, quando digo tigre, entende-se, pantufas com formato de uma Cara de tigre! Eu sei, não seria pedir muito!

24/04/2009

The Other!

O problema é não poder esquentar os pés no meio de suas pernas, é não poder fazer carinho no seu rosto, e eu nem posso tentar enfiar minha mão inteira na sua boca. Mordidas, são coisa de outro mundo. A paciência com o meu jeito lerdo de ser, não existe. O problema é que você não me diz que tudo tem que ser feito do meu jeito. Me fala, por favor, que eu sou lesada. Chega e me diz, "Oi Maluca". Não fique bravo com a minha sinceridade, simplismente conteste-a. Me mande letrinhas de músicas e você irá conseguir um sorriso de orelha a orelha. Não faça tudo que eu peço, mas venha me ver em dias de chuva. Brigue comigo por causa da bebida, mas se renda e beba comigo. Durma dentro de um carro e não reclame do quanto é desconfortável. Me dê adesivos para colar na parede. Seja fotogênico e tire fotos de beijo comigo. Me leve para pescar. Seria pedir muito que você fosse outra pessoa?
Tenho saudade. Muita saudade. Não é como ondas. É constante.

16/04/2009

Duas vezes eu quase morri de saudades de você. Uma quando eu vi Closer e me lembrei que o amor, como deveria, não existe. E outra, quando escutei sem esperar a música Quem te viu, quem te vê e lembrei que você era um pedaço charmoso de tudo o que o mundo e a vida têm de mais charmoso. Você namora, casou, sei lá, com a menina de bolsas e saias bonitas que não tem cara de louca. E essa é a minha vingança, porque eu sei que você é mais feliz sem a minha loucura, mas a felicidade e a normalidade não existem. Eu fico com as as danças que sem nenhum medo das críticas eu improvisei para o nosso espaço no universo. Eu fico com o que você plantou em mim, essa erva do mal. Você sabia que eu me tornei uma mal-humorada pseudo-intelectual totalmente insuportável e crítica? Você está bem onde está, eu estou bem onde estou. Mas, como aconteceu naquele dia, em que eu passei indo com meu novo amor e cruzei com você, vindo com seu novo amor, não tem como a gente não olhar para trás.


[ Tati Berbardi ]

13/04/2009

é pra ser sincera?

É para ser sincera? Tudo bem, eu ainda tenho vontade de exterminar todos os "ka's" prata da cidade, eu passei a odiar olhos azuis, passei a preferir dentes tortos e evito algumas comidas, músicas e pesamentos. Proibi algumas expressões, nomes e piadas perto de mim. Valdemort, é seu novo pseudônimo. Sonhos com ele, são pesadelos, seu nome estampado nos lugares, são insultos. Mas o pior mesmo, é seu interesse ou curiosidade para saber o que se passa. Ele é passado, mas me atormenta. Era para ser sincera, isso nem sempre é bom!

24/03/2009

Coisas que fazem sentido.

Voltar para casa dos pais e ver seu quarto lindo e intacto. Largar uma vida para trás e começar uma novinha que até brilha e cheira bem. Ter uma cara metade para ler seus pensamentos e te acompanhar nas maiores besteiras. Ter um lugar para onde fugir. Jogar baralho horas contínuas. Embebedar-se com as amigas. Sentir saudade daquele cara lindo, safado e que nunca foi seu namorado, mas você também nunca quis que fosse. Voltar a fazer academia e sonhar com a bunda da Juliana Paes. Cantar e dançar Shakira. Ler um livro. E o melhor de tudo, encontrar, conhecer, ligar, receber ligações, vê-lo, trocar olhares, tocar, rir com ele, ele que você nunca imaginou, jamais, mas amigos sempre podem passar a ser algo mais. Isso sim faz sentido.

Uma nova distração!








16/02/2009

As diferenças.

As fases de um homem durante um relaciomento, essas oscilam de uma maneira relativamente drástica e notável. Que esses seres certamente não pertencem a mesma raça que as mulheres é fato, generalizam seres humanos, animais racionais, homo sapiens mas homens e mulheres não devem e não podem ser classificados juntamente. Possuímos pensamentos e ações diferentes e até fisiologias diferentes e para concluir e impor a maior diferença de todas, nós pensamos com uma cabeça e eles com duas. E isso poderia até gerar discussões maiores sobre as nossas imensas diferenças mas quero mesmo abordar diante de toda essa introdução ( por favor homens, sem trocadilhos) sobre atos distintos perante uma relação. Primeiramente, por mais que sejamos diferentes, um precisa do outro, para ter filhos, construrir uma família e toda essa coisa. Homens, precisam de uma mulher ao lado para poder provar algo aos outros de sua espécie, para poder controlar, resumidamente para ser sentir o "macho". Mulher precisa de um homem, para se sentir segura de si (ou não), porque tê-los por perto massageia o seu ego, porque sua auto-estima sempre estará em alta (ou não). Segundo, partindo do princípio que essas duas espécies dissemelhantes tiveram a péssima idéia de se unir, essas acabam se apaixando. Terceiro, durante a paixão, ocorrem diversas juras de amor, prometem o mundo um ao outro, o homem sempre tentando agradar e a mulher sempre feliz com seus agrados. Quarto, o homem cansou e a mulher trouxa como sempre continua com as suas ilusões sobre a paixão, o amor eterno, sempre fazendo o possível e o impossível para que esse a admire sempre. Quinto, o homem a exclui de algum forma, a despreza, a insulta, a evita, e por fim, não a quer mais, a mulher diante de tudo tenta contornar a situação, com conversas e tudo que está ao seu alcance. Sexto, o homem quer mais que a decisão parta dela, que essa decida sobre aguentar ou seguir em frente, ele está mesmo é querendo se livrar desse encosto, a mulher, como sempre delicada, indefesa, frágil e sutil, tenta de uma forma amigável um término dessa relação entre dois mundos tão diferentes, que nunca deveriam ter se aliado. Conclusão, eles se separam. Sétimo, para o homem, uma festa, para a mulher, uma perda. Oitavo, o homem, já solteiro, precisa provar para sua éspecie que ainda é o macho e mostra isso, fazendo da sua vida um arém, são recados, ligações, encontros, festas, bebidas, viagens, amigos. Mulher, sente que está sozinha, mantém alguns contatos mas como sempre, não está pronta para se envolver, todo o caminho a percorrer, é assim feito, delicadamente. Nono, homens escancaram, querem provar ao mundo e especialmente a mulher que ele pode, esfrega na sua cara os seus piores pesadelos e faz da sua vida um inferno. Mulher, da sua maneira, começa a coisa com calma, não quer dar razões a falação alheia, sempre achando que tudo tem seu tempo. Décimo, o homem é sempre desajeitado, não sabem lidar com as mulheres e não percebe que suas ações, podem fazer de uma vez por todas afastar "aquela" mulher. A mulher, sempre mais inteligente e como já disse, sutil, age com um pé atrás, por baixo dos panos e sempre com dengo, felizmente conseguindo o que quer. Conlusão, homens aqueles que são tidos como racionais, sempre agindo sem pensar, não conseguem entender coisas que estão diante de seus olhos, sua capacidade é limitadíssima, sempre buscando por algo que raramente conseguem compreender o que é. Mulheres, buscam por algo maior, mas sabem bem o que quer, seu destino já está traçado mesmo com algumas distrações no caminho. Ela sim, sempre vai conseguir e compreender tudo e a todos ao seu redor, mesmo com algumas frustrações.


09/02/2009

Thaís com seus botões...

...Ou melhor, sem eles. Já é de conhecimento público que eu eu tenho uma pequena falta de equilíbrio, que minha coordenação motora não existe. Cair sozinha na rua, ser uma péssima dançarina, não enxergar placas, degraus e tudo mais, já é rotineiro. Mas ultimamente andam acontecendo coisas novas em minha vidinha agitada, é na faculdade, locadora, na casa de amigos e até no supermercado. Sim, em todos os lugares. Ultimamente, tenho usado camisas, sabem, ? Aquelas com botões mas o que anda acontecendo não são somente com camisas com batas também, tá, tá, eu vou contar o que é. Eu ando pagando peitinho. Aii é vergonhoso mas não é bem peitinho e sim pagando peças íntimas, entenderam? A primeira vez que isso aconteceu, eu estava na faculdade, na hora do intervalo e um botão se abriu e o que aconteceu, todos olhavam pra mim e eu não estava entendendo o porque, até que eu estava dentro da sala de aula e eu me dei conta do que estava acontecendo. Quando contei esse fato (que antes era até engraçado) para os meus amigos, particularmente um, ele disse que tinha percebido mas que achou melhor não me avisar. Tá, eu fiquei pasma e enfurecida mas isso passou e virou uma historinha hilária, até que, aconteceu novamente, no mesmo local só que um pouco mais embaraçoso, foi em uma prova e eu estava com uma bata, até que quando me dou conta meu top que ficava por baixo desta, estava em minha barriga e não nos meus peitos que era seu devido lugar, para piorar a situação, estava sentada na primeira carteira em frente a mesa do professor. Achando que esse seria o final da minha série "Pagar peitinhos por aí", acabei me deparando com a mesma situação hoje. Sim, isso anda me perseguindo. Hoje fui até a locadora, com uma camisa xadrez, que adoro. E quando eu chego, vejo que o homem me observa muito e penso comigo, "nossa devo estar muito gata" mas quando saio da locadora, constato que meus botões não estão lá, sabem, ? Abotoados devidamente como deveriam estar sempre e saio da locadora com a pior cara possível! Como concluir a história? Além de ser descoordenada, desastrada, desmiolada, falar besteiras, cair sozinha, não saber dançar enfim, agora sou também uma "pagadora de peitinhos".

Limpezas e Mudanças!

Hoje é dia nove de Fevereiro e amanhã é meu aniversário e por mais que eu não goste de ficar velha, desta vez comemorar mais uma primavera terá um outro significado. Estou tentando me desligar de uma coisa a alguns dias e agora tenho vários motivos. Primeiro, por mais que eu esteja relutante, algumas ligações e mensagens me fazem sentir de outra forma, algumas informações que obtive também. Segundo, algumas mentiras me fazem sentir indiferente e isso me deixa muito feliz e por terceiro meu aniversário, aquela data que comemoramos, festejamos e coisa e tal, será para mim como um recomeço. Deixar certas coisas insignificantes para trás e seguir em frente. Sinto-me como se estivesse tirando um peso de minhas costas, se antes eu disse que não saberia como virar a página, agora eu sei e até demais. Tenho comigo que não adianta insistir, algumas pessoas não irão mudar e continuará com suas vidinhas. Tendo isso como base, tenho pena, de mim por ter tentado e pela pessoa que ao meu ver é tão limitada. Mas isso não é de todo mal, as coisas que aprendi ficarão guardadas. Dar importância, atenção e carinho a quem realmente mereça, sempre continuar sendo quem eu sou, teimosa e irredutível, pode não funcionar para alguns mas com certeza sendo assim me manterei no meu pedestal. E acatar algumas críticas será sempre algo bom para usar posteriormente. E também me cabe a dizer que isso não foi uma forma de desistência e nem um desânimo e sim algo que deveria ter enxergado antes. Tudo tem o seu tempo e o meu chegou, estou me livrando de coisas velhas para poder ter lugar para coisas novas. Vinte e um anos precisa de muitas mudanças e eu faço questão que a primeira seja essa.

06/02/2009

Celular tocando: When you walk in the bar And you dressed like a star Rockin' your F me pumps
Thaís: Oi!
Pai: Thá, você sabe que dia é hoje?
Thaís: Não. Por que? É alguma data especial?
Pai: Thaís, hoje é dia seis de fevereiro.
Meu coração disparou, eu suei como um porco.
Thaís: Você também sabe o que esse dia quer dizer?
Pai: Thaís, ontem foi dia cinco e você está um dia atrasada com o condimínio, vá logo pagar, menina.
Thaís: Ah, é isso. Verdade, condomínio.

(Custava ele ter ligado ontem ou amanhã? Não, ele teve que me lembrar justo hoje dia 06, esse dia que eu queria tanto anular ou lembrá-lo de outra forma e talvez comemorá-lo.)

05/02/2009

Quando virar a página?

Tenho tentado evitar alguns pensamentos mas sempre acabo neles, na mesa de estudos, fazendo um café, até mesmo dormindo. Não é pedir muito que desapareça do meu mundo, não é pedir muito que seu cheiro seja esquecido pelos meus receptores, não é pedir muito que sua imagem seja esquecida, não pedir muito que frases, músicas, filmes e livros não me lembrem mais você. Sei que é algo temporário e que é tudo uma questão de tempo mas o meu tempo contínua parado e o seu tem andado. Erguer a cabeça, estufar o peito e seguir em frente parece não fazer parte do meu jeito de resolver as coisas mas para você foi um ótimo método. Queria poder me sentir livre. Sabe aquele meu jeito, fazer as coisas que bem entender e sem se preocupar, não pensar nas palavras que saem da minha boca, não ter medo, ser bem resolvida com tudo. Mas eu não consigo, eu tenho tropeçado nas palavras, eu tenho gaguejado, eu tenho perdido o sono, eu tenho ficado confusa e perdida. E definitivamente eu nunca fui uma pessoa confusa, sempre soube exatamente o que eu queria. Temo por não ter tido o tempo certo para mostrar tudo a você, temo por você ter a impressão errada de mim, e olhá quem está preocupada com isso. Sim, eu que nunca liguei para isso. Mas as coisas mudaram, eu mudei, minha vida, meus passos estão sendo planejados de outra forma. E isso me preocupa e preocupação não era uma coisa que cabia na minha pequena cabeça. Tenho medo de virar a página e perceber que foi mais um e fui mais uma e ficam na lembrança as coisas engraçadas e nada mais. O cheiro vai acabar, a imagem vai sumindo, as fotos vão perdendo seus significados, os livros, as músicas e os filmes voltarão a ser só livros, músicas e filmes, sempre como o meu refúgio. O meu café voltará a ter o mesmo gosto e strogonof será só strogonof. Pois é, ao mesmo tempo que suplico para que tudo volte a ser como era, eu não quero ter que perder o que ficou de bom, não quero que as lembranças se vão e definitivamente, virar a página está sendo mais difícil do que eu esperava.

30/01/2009

Oi, aceita um café?

Olá, meu nome é Thaís mas sou mais conhecida por Thá, que a propósito adoro. Quando me chamam de Thaís, não enxergo a proximidade que tenho com a pessoa e também noto que boa notícia não virá. Isso é fato. Faço aniversário dia dez de Fevereiro e está perto. Sim, sou aquariana e adoro dizer isso. Mas não ajuda contar que sou uma daquelas, sabe? Convicta. Achei que poderia possuir algumas exceções mas talvez não as possua. Tendo isso como informação, me cabe dizer, que sou insensível, fria e contatos corporais me causam um certo desconforto, algo do tipo, abraços, mãos dadas ou mesmo mexer no cabelo. Não acredito em relacionamentos duradouros, sim, por experiencia própria. Eles nunca duraram muito, sempre alguém conseguia estragar de alguma forma e assim tenho comigo, que eles serão sempre assim, curtos e desgastantes. Gosto de ter um mundo paralelo, não, não estou surtando. Entre as páginas de um livro e as cenas de um filme, me sinto livre. Eu falo muito, pois é, Deus me deu o dom. Sou do tipo que posso até aceitar um não, desde que esse seja bem explicado. Lê-se MUITO bem explicado. Sou do tipo que escreve para desabafar. Tenho tudo muito idealizado na minha cabeça mas eu adoro quando as coisas dão errado e eu tenho que sair na rotina, isso acontece toda hora, não sou uma pessoa especializada em planejar as coisas, é muito difícil mas eu tento. Faço faculdade, odontologia e não tenho muito a dizer sobre isso, a não ser que estou indo para o terceiro ano e quando me formar irei embora para o litoral catarinense. É, eu gosto de lá. Não, não tenho planos em me casar. Já tive, algum tempo atrás. Mas no momento prefiro pensar em uma casa, ou melhor, um chalé, com um jardim e muitos cachorros e gatos. Frio, muito frio e com a vista para o mar. É, eu me vejo sozinha mas por opção, tomando uma xícara de café, que a propósito é a única coisa que posso oferecer. Oi, aceita um café?
Related Posts with Thumbnails